A história e os clássicos da Bossa Nova inspiram musical diferente em São Paulo

7th novembro 2017   ·   0 Comments

Espetáculo dedicado a Bossa Nova, produção brasileira da Netflix e websérie documental sobre comunidade LGBT são destaques da coluna Bastidores

Com clássicos de Vinícius de Moraes, Tom Jobim e João Gilberto, o espetáculo “Garota de Ipanema, o musical da Bossa Nova” segue em curta temporada no Teatro Opus, em São Paulo. “É um musical/show, como se fosse um bate-papo sobre a bossa nova.

A gente explica como surgiram algumas músicas, como surgiu a Bossa Nova no Brasil e como ela ganhou o mundo. O público ama, porque muitas pessoas viveram isso e estão relembrando”, afirma atriz Myra Ruiz que divide o palco com outros nomes de peso, como Cláudio Lins e Fabi Bang.

Musical que mistura dramaturgia com show tem temporada em São Paulo%2C homenageando a Bossa Nova

Musical que mistura dramaturgia com show tem temporada em São Paulo, homenageando a Bossa Nova

Foto: Divulgação

Dividido em partes, o musical ainda aborda as histórias e curiosidades envolvendo o nome “Bossa Nova”, qual a origem desse estilo musical, as influências que levaram ao seu surgimento e os costumes envolvendo os grandes artistas da época.

A definição de musical/show foi dada porque o espetáculo segue uma estrutura diferente. “Não temos personagens fixo, mas ao mesmo tempo não sou eu, Myra, em cena. Então, todo o elenco criou pequenos personagens. Tem momentos cênicos, mas a grande protagonista é a Bossa Nova”, explica a atriz. Ela revela que ouve claramente as pessoas cantando baixinho junto com ela músicas como “Samba de uma nota só”, “Ela é carioca”, “O Barquinho”, “Chega de saudade” e claro “Garota de Ipanema”.

“É uma honra estar no palco cantando esses clássicos, e também dificílimo, eu morro de medo de errar a letrar porque todo mundo vai saber, então precisa de uma concentração muito grande”, brinca Myra. “Quem viveu aquela época vai sair emocionadíssimo, para quem não viveu, vem conhecer o melhor da música brasileira. Todo mundo pode sair feliz. Eu mesma, que sou nova e não vivi essa época aprendi músicas novas, acredito que me tornei uma artista melhor por conta disso”, completa a jovem atriz de 24 anos.

*Com reportagem de William Amorim

Readers Comments (0)





Pesquisar