Volkswagen lança novo Polo no Brasil

28th setembro 2017   ·   0 Comments

Compacto premium dispõe de três opções de motor e é cinco estrelas em avaliação de segurança

O Volkswagen Polo está de volta ao Brasil. Só em carroceria hatch, é um veículo completamente novo: plataforma, motores e posicionamento de mercado. O mais barato custa R$ 50 mil e o mais caro sai por R$ 69.190. Se hoje o segmento de compactos premium é forte e tem alta demanda, saibam que o pioneiro da categoria foi o Polo lá de 2002. Este novo, ao que tudo indica, vai substituir o Fox, que teve versões cortadas e segue sendo oferecido só com motor 1.6 8V, de 104 cv, um propulsor obsoleto no cenário atual.

Novo Volkswagen Polo chega ao Brasil com preços a partir de R%24 50 mil

Novo Volkswagen Polo chega ao Brasil 

Foto: Divulgação

Tecnológico, utiliza a plataforma modular MQB. Mede 4,05 m de comprimento (16,7 cm a mais que o velho Polo), 1,75 m de largura ( 10 cm), 1,47 m de altura (- 2,1 cm) e 2,56 m de entre-eixos ( 10 cm). O porta-malas entrega 300 litros de capacidade. O novo Polo foi testado pelo Latin NCAP, órgão independente que avalia a segurança dos carros vendidos no mercado latino em testes de batida. O compacto premium obteve cinco estrelas geral, tanto na proteção para adultos quanto para crianças. Apesar da avaliação ter sido patrocinada pela própria VW, que enviou as unidades para a prova, o regulamento prevê a escolha dos veículos de maneira aleatória, na linha de produção. Geralmente os carros são comprados no mercado para clientes comuns.

A gama do Polo começa com o 1.0 MPI, o motor três cilindros aspirado já bastante conhecido, de 75/84 cv e 9,7/10,4 kgfm de torque, associado com câmbio manual de cinco marchas. É a versão de R$ 50 mil, sem nome específico, e é equipada com direção elétrica, ar-condicionado, vidros e travas elétricas, faróis com dupla parábola, computador de bordo, banco com regulagem de altura, isofix e quatro airbags (dianteiros e laterais).

Desempenho

Dados de desempenho informam aceleração de 0 a 100 km/h em 13 s, com etanol no tanque. O consumo é de 8,8 km/l na cidade e 10 km/l na estrada, novamente com etanol. Com gasolina os números são, respectivamente, 12,9 e 14,3 km/l. O próximo do catálogo é o 1.6 MSI, que custa R$ 55 mil. O motor entrega 110/117 cv e 15,8/16,5 kgfm de torque (gasolina/etanol). O câmbio é manual de cinco marchas. O 0 a 100 km/h aqui é feito em 9,6 s (etanol). O pacote de equipamentos é o mesmo da versão de entrada 1.0. Quem quiser a opção mais equipada, pode avaliar dois pacotes opcionais. O primeiro adiciona controle de estabilidade, rodas de liga leve de 15 polegadas e central multimídia. O segundo contempla apenas o recurso de segurança.

Versão topo de linha Highline pode ser equipada com quadro de instrumentos digital

Versão topo de linha Highline pode ser equipada com quadro de instrumentos digital

Foto: Divulgação

Com preço de R$ 65.190, a versão 200 TSI combina o motor três cilindros 1.0 turbo, de 115/128 cv e 20,4 kgfm de torque com etanol (ou 200 nm, numeral que batiza a variante), com câmbio automático sequencial de seis marchas. A aceleração de 0 a 100 km/h deste, de acordo com a Volkswagen, é feita nos mesmos 9,6 segundos do 1.6 MSI. Aqui encontramos ligeiro salto no acabamento, com rodas de liga leve de 15 polegadas, faróis de neblina com sistema de iluminação para as diagonais, além de interior com materiais em preto brilhante e painel com texturas contrastantes e cores.

A lista de equipamentos pega o que é oferecido antes e é engordada com coluna de direção ajustável em altura e profundidade, freio a disco nas quatro rodas, sensor de estacionamento traseiro (só agora), controle de estabilidade com bloqueio eletrônico do diferencial, banco traseiro bipartido, volante multifuncional, descanso de braço para o motorista e central multimídia.

Opcionais

Também estão disponíveis dois pacotes opcionais: o primeiro agrega rodas de 16 polegadas, chave presencial, faróis com comutação automática, borboletas para trocas de marcha no volante, sensor de estacionamento dianteiro, retrovisor interno eletrocrômico e controle de cruzeiro. O segundo é mais sofisticado, composto por ar-condicionado digital, novamente as borboletas para trocas de marchas, câmera de ré, frenagem automática após batida, faróis automáticos, indicador de pressão nos pneus, sensores de chuva, detector de fadiga e detalhes em preto brilhante no acabamento.

Compacto premium utiliza a plataforma modular MQB da Volkswagen

Compacto premium utiliza a plataforma modular MQB da Volkswagen

Foto: Divulgação

Fecha a gama a topo de linha Highline, dos R$ 69.190, com o mesmo conjunto mecânico do Comfortline. Tem equipamentos exclusivos, como iluminação diurna por LED, partida por botão, sensor de estacionamento dianteiro, volante revestido em couro e porta-luvas refrigerado. Os pacotes opcionais também têm itens exclusivos, como central multimídia mais sofisticada com GPS, sensor de aproximação, além de interface com smartphones via espelhamento, Android Auto e Apple CarPlay. Há um kit que adiciona somente rodas de liga leve de 17 polegadas e quadro de instrumentos digital com tela de 10,25 polegadas.

Readers Comments (0)