Como lidar com a timidez das crianças?

27th setembro 2016   ·   0 Comments

Saiba identificar se seu filho sofre mesmo com timidez e veja dicas para os pais lidarem de forma saudável com essa característica dos pequenos

“Nem todo mundo é extrovertida e sociável”, diz a psicóloga e fundadora do centro de desenvolvimento para bebês Primetime Child Development, Christine Bruder. Assim como pessoas podem ser mais tímidas, também é preciso lidar com a introspecção ou até timidez das crianças.

Se a criança demora para conesguir interagir com os outros o problema não é necessariamente a timidez

Se a criança demora para conseguir interagir com os outros o problema não é necessariamente a timidez

Foto: Getty Images

O primeiro passo, de acordo com Christine, é tentar diferenciar timidez de introspecção. O mais comum é que a criança apenas tenha algumas dificuldades em conversar com o outro, e até demora mais para conseguir aproveitar uma brincadeira em grupo com outras crianças, mas tem o seu tempo e aos poucos consegue se integrar.

A timidez é mais comum quando a criança é mais velha, e é uma questão comportamental, segundo a psicóloga. Neste caso, ela não consegue de maneira alguma aproveitar os momentos em grupos – de festas a simples brincadeiras. “É muito raro dizer que é tímida porque é um traço de comportamento que costuma se estabelecer por volta da adolescência”, aponta Christine.

Os pais têm papel primordial para auxiliar os pequenos com esse comportamento. É preciso estimulá-los para que, aos poucos, eles possam ficar mais sociáveis, mas sem forçar as situações e provocar um desconforto desde cedo. Veja dicas da especialista:

Não forçar a situação

Se seu filho não está disposto a ir em um determinado local, ou em uma festa ou reunião familiar não estiver com vontade de cumprimentar todos os presentes com beijos e abraços não o obrigue. Isso pode piorar a timidez e revolta dele com a ocasião.

Respeitar o tempo da criança

No caso de uma recusa de participar de uma brincadeira, por exemplo, espere um tempo. Christine explica que, na maioria dos casos, a criança irá se socializar depois de alguns minutos, quando ela se sentir mais confortável: “Às vezes ela demora 10 minutos para entrar em uma brincadeira, mas quando decidir participar, vai estar engajada”.

Se oferecer para ir junto

No caso de um evento ou brincadeira com coleguinhas, se o pequeno se recusar a ir, ofereça-se para ir com ele. Aceite se ele decidir ficar ao seu lado na maior parte do tempo. Dessa maneira, a introspecção pode diminuir.

Não desistir

Não desista de levá-las a eventos ou outras ocasiões que tenham muitas pessoas, por medo de ela se sentir mal. Comece a fazer com que ela faça parte destes momentos pouco a pouco, seguindo as dicas acima, mas sem desistir da criança.

Não compará-la com outras

Em qualquer ocasião, a comparação com as outras crianças é prejudicial. Não fale que ele deve participar de algo porque o amiguinho está participando sem os pais, se a timidez tiver impedindo-o. O alerta é especial para as mães de mais de um filho: a comparação com irmãos não é benéfica. “Toda criança merece respeito e ser amada pelo que ela é”, explica a psicóloga.

Readers Comments (0)